VAIA, que é de laranja!

VAIA, QUE É DE LARANJA!

Nunca na História da Granja um gestor municipal foi vaiado perante seus visitantes em praça pública. Nem em campanha eleitoral, onde o ato de vaiar é comum. Isso até ontem! Na noite de 17 de maio de 2008, na praça Cel. Luiz Felipe. O prefeito da cidade de Granja foi vaiado na solene ocasião de assinatura de ordem de serviços pelo Governador Cid Ferreira Gomes. Antes, no pronunciamento da secretaria Fátima Catuda, que ao pronunciar o nome do prefeito, ouviu-se algumas vaias. Quando o gestor municipal pegou o microfone para proferir algumas palavras de agradecimento ao convênio assinado como o Estado. A população soltou o verbo. Ou melhor tome vaia. Colocando o vaiado numa saia susta. As vaias, embora tímidas e dissonantes, se misturam a algumas palmas também desarmônicas. Isso sem falar dos cartazes erguidos na frente do Governado por alguns jovens que protestavam contra a oligarquia local e as condições sociais da cidade. Mesmo assim o prefeito foi firme, encerrou seu breve discurso, sem fugir das vaias.

É costumeiro o time que está perdendo ser vaiado em campo ou ao termino do jogo pela própria torcida. Talvez, pra não dizer com certeza, o time do senhor prefeito não está bem no campeonato. Isso pode ser pelo motivo, entre outras coisas (e muitas coisas), pelos buracos na cidade e a falta de políticas públicas que devolvam o orgulho de ser granjense à geração presente.

As vaias de ontem devem ser entendidas, não como um ato de deboche, canalhismo ou de desrespeito, mas como um termômetro da desaprovação do povo com a administração do gestor municipal. Sabemos que foram poucas pessoas que deram uns gritinhos. Grito que está preso na garganta de todo população. A diferença é que as pessoas que gritaram tiveram coragem, enquanto muitos estão impedidos pela amordaça invisível do medo de gritar, de reclamar, de gemer, de escrever e até de pensar.

Espero que ninguém perca a vida ou tenha algum familiar demitido de cargo público municipal na segunda feira. Pois a manifestação popular é assegurada por Leis Nacionais e Internacionais. A liberdade de expressão, ontem manifestada, embora não na sua melhor forma, é conquista árdua da sociedade brasileira. E o granjense não pode, não deve, se acovardar, se esconder quando o sapato estiver apertando. E olha que está apertado pra caramba!

E mais, a manifestação pública de ontem precisa ser enriquecida pelos os jovens. Não no grito! Sim na aplicação da cidadania, só assim podemos ter dias melhores para Granja. Nós jovens precisamos vaiar o analfabetismo, a corrupção, o autoritarismo, o coronelismo barato, as injustiças sociais, o voto de cabresto e os laranjas nos municípios do Ceará e no país. Para isso precisamos nos fazer presentes nos espaços públicos e na política local. Eu disse política e não politicagem (essa ultima é o pau que rola na cidade!). Assim dias melhores para nossa cidade não serão sonhos, mas produto real do trabalho de cidadãos e cidadãs granjenses.

Lyhar Durat, Granja-Ceará, 18-05-2008

Top 5

OPORTUNIDADES: Saiu edital para seleção temporária da prefeitura de Granja/CE

Entidades de direitos humanos se manifestam sobre crise no Ceará

Prefeitura de Granja lança edital para contratação de temporários 2017

VÍDEO: Bancada de oposição votou projeto a favor dos agentes de saúde

LITERATURA: Será lançado nesta quarta-feira o Livro Padre Osvaldo - Coletânea de Sermões