13 de nov de 2008

Aos amigos granjorkuteiros

por: Lira Dutra
Minha crença em uma Granja desprovida dos baixos Índices de Desenvolvimento Humano é tamanha que ainda não arredei o pé daqui. E passa longe dos meus planos tamanha empreitada!

Granja é uma cidade embelezada pelos carnaubais e abraça pelo rio Coreaú, diz a lenda que quem bebe de sua água já mais esquece a cidade. Seria a explicação da residência de muitos não granjenses e a volta de muitos granjense depois de fazerem a vida em outras plagas? Não podemos ocultar o patrimônio arquitetônico presente no urbano e no rural do município. Não irei falar da ponte metálica construída no país onde Barack Obama foi eleito presidente.

Ultimamente, tenho acompanhado debates no site de relacionamento Orkut, alguns calorosos outros indignos de acesso. E tem chamado atenção o fato de muitos granjorkuteiros depositarem suas esperanças de uma Granja melhor nas mãos de políticos locais, numa visão equivocada de mudança, isso impossibilita ver a cidade em todos seus ângulos. São mais de 50 mil habitantes no município, não parece sadio nem inteligência minimizar o olhar sobre a cidade, negando as experiências positivas que pulsando ferozmente pelas nossas ruas e veredas.

Recentemente tomei conehciemto na comunidade Granja Ceará, no já citado site de relacionamento Orkut, da página eletrônica do Plano Diretor Participativo (PDP) de Granja. Já tinha ouvi falar de longe do negócio. Confesso, não sei se morde ou se come! É que o acesso as coisas públicas aqui é restrito, então por mais claro que seja, parece sempre turva as ações seguidas da palavra participação. Termo raríssimo nas administrações aqui. Daí o estranhamento.

Tenho minhas dúvidas sobre a execução PDP, não por ser obrigatoriedade sua existência, mais pelo visível distanciamento que o cidadão tem das coisas públicas, nunca houve e não há canal comunicativo entre executivo e população. Nossos poderes Executivo e Legislativo sempre foram e são meros leigos no cumprimento de seus deveres quando se trata de participação popular. Eu diria, eles temem a participação popular. E o povo ,será que o que participação cidadã? Se no PDP acontecer como aconteceu nas eleições, então todo gasto do contribuinte será literalmente perdido!

Eu acredito numa Granja melhor e participativa, sim. Porém, alterada na lógica dos seguintes exemplos: grupos de escoteiros, grupo de capoeira, IJX(Instituto José Xavier), AACG(Associação de Apoio Comunitário de Granaj), ACG(Associação Comunitária de Granja), Associações do Vaquejador, Paulo Pessoa e Sambaiba, blogue Parazinet, Projeto Granja Lendo, Granja Crescendo, Escolinha de Música do Cleber, bandas de musica amadoras, aulas de instrumentos de sopro para crianças pelo maestro Tampinha... E olhar que são muitos exemplos de trabalho assim, quase invisíveis ao olhar cru, mas meritórios,. Laurear-los é contribuir com a ascensão da cidade se ter que se curvar à mesmice, ao oligárquico. E então nesse momento/ Sinto-me bem,/ Pois o lugar é bom/ E as pessoas também... assevera a poeta granjense Luciana dos Reis, no livro Novos Poetas Granjenses (Cadernos do IJX, 2006).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!
Agradeço pelo comentário.
Sua participações é importante para nosso trabalho Granja Ceará.
Obrigado!

*Comentários anônimos poderão ser recusados/excluídos. Por isso use sempre nome e e-mail válido para comentar.

Não faça comentários de cunho preconceituoso, respeite os Direitos Humanos.