5 de mai de 2009

Campanha Granja precisa de nós

enchente Granja Ce
por: Lira Dutra
Amigos(as) leitores(as), este blogue sempre contou com sua atenção e respeito. Sempre levou informações, fotos das nossas belezas e denuncias contra nossa amada Granja aos granjenses que moram em Fortaleza, São Paulo, Rio de Janeiro, Rondonia, Roraima, Estados Unidos, Italia e outros lugares (temos granjenses em todo planeta), se tornando o primeiro blogue granjense nas pesquisa do Google. Mas é com tristeza que convoco todos os granjenses a participarem da Campanha Granja Precisa de Nós.

A Campanha Granja Precisa de Nós
Com objetivo de arrecadar doações de todo Brasil o blogue Granja Ceará em parceria com a Paróquia São José/Diocese de Tianguá e 6º Grupo de Escoteiro Pessoa Anta criou a Campanha Granja Precisa de Nós. Vamos vestir a camisa da solidariedade e ajudar os 11 mil desabrigados granjenses.

DOAÇÕES EM DINHEIRO
Se você não mora na Granja/CE faça seu depósito ou transferência bancária para Paróquia São José/Diocese de Tianguá
Agência: 2087-7 Granja/CE
Conta: 6143-3
Banco: Brasil

*Logo após a doação envie um e-mail para granjaceara@granjaceara.com.br

SÓ VALE DOAÇÕES EM DINHEIRO?
Não. Você pode doar roupas, alimentos, água, agasalhos e até medicamentos. Entregar na Igreja Matriz. Ou divulgue a campanha.

VOLUNTARIADO
Se você mora na cidade participe como voluntário. Procure qualquer abrigo, grupos de escoteiros ou a Igreja e peça mais informações.

CONTATO
Secretariado Paroquial: (88)3624-1139 - falar com Jane
Blogue Granja Ceará: (88) 96246365 - falar com Lira Dutra
E-mail granjaceara@granjaceara.com.br

QUERO SER PARCEIRO(A):
É só enviar um e-mail com seu nome, endereço para granjaceara@granjaceara.com.br. O importante é não ficar parado, usar a internet para pedir ajuda também é ajudar.

COMUNIDADE NO ORKUT
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=87946705

4 comentários:

  1. Pessoas como vcs são dignos de ser chamados cidadãos,haja vista que, este mundo está carente de solidariedade.
    Sou granjense, sofro muito em ver e saber que meus familiares (filha e outros parentes), bem como a comunidade granjense que estimo todos como irmãos,não poderia neste momento descrever o aperto que meu coração sente e desbruaça-me em lágrimas, mas ao mesmo tempo rogando a Deus forças, para buscar união de grupo (s) que venha (m)em prol de ajuda imediata, como também na reconstrução social de nossos irmão.
    Senhor Deus, dai-nos força, sabedoria e entendimento, para discernimento neste momento de tribulação.
    Francisco Pereira Pessôa
    Jornalista - DRT 2213

    ResponderExcluir
  2. Caro
    companheiro granjense, Fco P Pessôa

    A situaçao não é a das melhores, já são 11 mil desabrigados, muitas comunidades estão sofrendo gravemente com as perdas nas plantações.

    Como a economia da cidade é de base agrícola, já se dar pra ter uma pequena ideia da situação que se agravará mais ainda.

    É com tristeza que este blogue tem postado nos ultimos dias.

    Grato
    LIRA DUTRA
    liradutra@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Olá Sou de Jijoca e fico imensamente triste com toda essa situação que acontece em Granja. Sei que outras cidades como Bela Cruz, MArco,| Santana e Sobral também sofrem. Felizmente aqui em Jijoca não temos um rio que poderia encher e causar esses transtornos, porem isso não nos impedirá de ficarmos consternados com o que a natureza pode nos causar. Espero que toda essa situação seja logo amenizada, que as áfuas baixem logo e que esse período de chuvas fortes regrida rapidamente. Desu está com Voces!!!
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. SE FHC CLASSIFICA LULA COMO TOSCO, NÓS CLASSIFICAMOS FHC E SERRA COMO TRAIDORES DO POVO, AQUELES QUE ENTREGARAM A VALE DO RIO DOCE Á GANãncia empresarial em detrimento de todo o povo brasileiro.

    ResponderExcluir

Olá!
Agradeço pelo comentário.
Sua participações é importante para nosso trabalho Granja Ceará.
Obrigado!

*Comentários anônimos poderão ser recusados/excluídos. Por isso use sempre nome e e-mail válido para comentar.

Não faça comentários de cunho preconceituoso, respeite os Direitos Humanos.