Romeu Arruda diz que não pagou para vaiarem Esmerino Arruda

Romeu entrevista
*foto: Edimar Soares
A maior enchente na história da Granja não foi o bastante para afogar as brigas políticas da família arruda, que manda e desmanda a mais de 5 décadas na sofrida cidade. No dia 9 (sábado) de maio, o prefeito Esmerino Arruda foi vaiado na presença do Governador Cid Gomes e da impressa do Estado. O episódio inflamou a briga em Esmerino e seu sobrinho e ex-apadrinhado político Romeu Arruda. Esmerino acusou Romeu de ter pago R$ 20 às vitimas da enchente para vaiarem. Romeu se defende e acusa o tio de ser Odorico Paraguaçu.

Leia abaixo a entrevista de Romeu no jornal O Povo, 23/05/2009, página 23. Se você desejar receber o arquivo em pdf envie em e-mail para liradutra@gmail.com.


“É uma Sucupira sem Odorico Paraguassu”

Granja, segundo Romeu Aldigueri não é uma Sucupira, no entanto, tem um Odorico Paraguaçu. Aldigueri, ex-apadrinhado político do prefeito Esmerino Arruda, esquiva-se da acusação de proveito politico da miséria de mais de 972 refugiados das enchentes do rio Coreaú. (Demitri Túlio e Thiago Cafardo)

O POVO - O prefeito Esmerino Arruda (PSDB) o acusa de se aproveitar da situação dos desabrigados de Granja. Inclusive de ter encomendado vaias contra ele e o deputado Gony Arruda...
Romeu Aldigueri - Há dois meses entrei com uma ação contra o Gony Arruda e o Esmerino, essa semana entrei com outras duas. Eles vêm me massacrando. Me caluniaram dizendo que usei uma gravação falsa da voz do Lula e que teria, como superintendente da Semace, liberado uma indenização para o meu pai que era um dos donos da fazenda onde hoje está o Parque das Carnaúbas (área desapropriada com recursos do Estado e Petrobras). Sobre a história do Lula, o meu vice era do PT. Tive também na campanha gravações em vídeos com Ideli Salvati (PT), líder do governo no Senado, Aloísio Mercadante e Eduardo Suplicy. Então não tinha nenhuma necessidade de fraudar a voz do Lula. E meu pai nunca recebeu nada da Semace. A fazenda era da família (Arruda) e tinha 27 sócios. Entre eles meu pai e o próprio Esmerino Arruda.

OP - O senhor pagou R$ 20,00 aos desabrigados para vaiar Esmerino e Gony?
Romeu Aldigueri - Ele está há 5 décadas no poder, a cidade não tem um plano diretor e acumula 52% de analfabetos. A população está revoltada. Ele, sim, se aproveita das enchentes. Em relação às vaias, na terça-feira de Carnaval ele foi vaiado por mais de 3 mil pessoas. No último dia das festas de São José, durante um leilão de uma moto e uma tevê, bingaram o número 45 (número do PSDB) e teve uma vaia histórica. Será que paguei por essas vaias?

OP - o senhor desconfia quem encomendou a manifestação dos desabrigados. Com cartazes em português correto e denúncias da Controladoria Geral da União?
Romeu Aldigueri - A informação sobre desvio de dinheiro existe há mais de quatro anos, antes de eu ser candidato. Todo mundo, em Granja, sabe.

OP - Antes, o senhor era um apadrinhado político do Esmerino. Agora, são inimigos. O que houve?
Romeu Aldigueri - O próprio Gony Arruda, numa discussão com o deputado Sérgio Aguiar, desmentiu o pai e disse que nunca me indicaram pra nada. Eu não devo a eles indicação alguma. Minha indicação para o Ibama, devo ao Vicente Arruda (irmão de Esmerino) e para a Semace foi indicação técnica.

OP - Granja é uma Sucupira de Dias Gomes e Odorico Paraguaçu?
Romeu Aldigueri - Granja não é uma Sucupira, Granja tem um Odorico Paraguaçu. Ele (Esmerino) fez um decreto de calamidade pública no dia 17 de abril (na verdade, situação de emergência). No dia 21 de abril, tirou uma licença para ir aos EUA tratar da saúde. Passou 10 dias rodando em Nova York com outros cinco familiares. E Granja em calamidade. Quando voltou, dia 1º de maio, o governador já tinha passado aqui no dia 30. Cid foi recebido pelo vice-prefeito. Quando voltaram, ele e o Gony, disseram que iam leiloar uma camisa do Flamengo em prol dos desabrigados. A população se revoltou.

Comentários

Mais acessadas