Deputados aderem ao Twitter e ressaltam importância da rede

*imagem/adptação Lira Dutra

O Twitter – microblog gratuito que permite ao usuário enviar mensagens curtas para computadores e celulares – tornou-se uma febre entre os políticos de muitos países. Foi uma das principais ferramentas de comunicação utilizadas pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama para se aproximar dos eleitores durante a corrida à Casa Branca. No Brasil, a moda entre políticos começou a se fortalecer no ano passado, mas a tendência é que em 2010 – por se tratar de ano eleitoral – a adesão ao microblog seja considerável.

Na Assembleia, entre os deputados que já aderiram ao Twitter estão Heitor Férrer (PDT), Guaracy Aguiar (PRB), Edísio Pacheco (PV), Augustinho Moreira (PV), Sineval Roque (PSB), Francisco Caminha (PHS), Júlio César (PSDB), Hermínio Resende (PSL), Edson Silva (PSB), Lívia Arruda (PMDB), Professor Teodoro (PSDB), Welington Landim (PSB), Tomás Figueiredo (PSDB) e Vasques Landim (PRB).

Heitor Férrer ressalta que o Twitter “é uma importante ferramenta de comunicação entre os políticos e a sociedade”. Para ele, a rede serve para que os homens públicos divulguem suas ações e projetos, conferindo mais transparência aos seus mandatos. “É uma maneira a mais de revelar para o povo o que a gente pensa”, diz, acrescentando que acessa o Twitter diariamente desde o início de 2009.

Já o deputado Francisco Caminha (PHS) discorda dos deputados com relação à importância do Twitter. “Tenho uma página no Twitter, mas não a acesso. Não vejo nenhuma utilidade nele como ferramenta de comunicação. O que importa mesmo é o político fazer um grande trabalho junto às suas bases eleitorais”, avalia.

Comentários

Mais acessadas