20 de fev de 2010

Venda de peixe em local impróprio

A venda de peixe na cidade de Granja/CE está sendo realizada ao relento, em  local improvisado numa calçada em frente a uma funerária. Parece ironia do destino!

Sem a mínima condição de higiene, os peixeiros comercializam o alimento ao lado da lama que corre no meio fio. O cenário de desrespeito ao(à) cidadão(ã), tem causado reclamações por parte de clientes e vendedores. E o engraçado é que o mercado publico foi reformado e está, como se diz popularmente, um brinco. Ao ser indagado sobre o porquê da venda de peixe não ter voltado para dentro  mercado público, um vendedor de peixe respondeu que "tem coisa que depende dos grandes", demonstrando insatisfação, "no mercado melhora as condições", continuou.

Segundo informações, a comercialização não está sendo no mercado por causa do cheiro forte do pescado. Vale lembrar que o peixe é um alimento rico em omega 3, bastante recomendado por especialista em alimentação. Agora a pergunta: porque a venda de peixe não pode ser feita  no mercado com  a venda de frutas, legumes, carnes e outros gêneros alimentícios? Será que o granjense é obrigado comer peixe da rua?

Um comentário:

  1. se eles nao querem que a venda de peixe seja dentro do mercado por causa do "cheiro"entao cria-se um lugar descente para que eles possam vender seus peixes,ou entao poe um ponto em frente a prefeitura em protesto.
    Tenho outra solução fazer uma ligaçao pra vigilancia sanitária e os vendendores aproveita pra protestarem

    Cicero Ferrreira gomes.rorama@gmail.com

    ResponderExcluir

Olá!
Agradeço pelo comentário.
Sua participações é importante para nosso trabalho Granja Ceará.
Obrigado!

*Comentários anônimos poderão ser recusados/excluídos. Por isso use sempre nome e e-mail válido para comentar.

Não faça comentários de cunho preconceituoso, respeite os Direitos Humanos.