18 de mar de 2010

Granjenses protestam contra descaso com Patrimônio Histórico

Com o objetivo de chamar a atenção do cidadão e autoridades responsáveis para a necessidade de preservação e valorização do Patrimônio Histórico/Cultural da cidade, o blogue Granja Ceará criou  a campanha Patrimônio Ameaçado. E logo recebemos comentários favoráveis por parte dos(as) leitores(as). Mas o cidadão granjense resolveu, assim como os blogueiros, botar a mão na tinta e pintar o verbo  ao estilo cearense, fixando uma faixa com o seguinte protesto: "GRANALFORRIA ALERTA -3/05/2010 PONTE EM RISCO DE DESABAR E AS OTURIDADES NADA FAZEM".
*imagem/ enviada via e-mail por leitor(a) do blogue
Não se sabe quem foi(foram) o(s) autor(es) da iniciativa, mas a ação já surtiu efeitos. Ontem na Sessão Ordinário da Câmara Municipal, o caso da faixa se  tornou  tema gerador de discussão entre a vereadora Rosa Helena(PSDB), lider do prefeito, e o vereador de oposição Nicanor Angelim(PSB). A vereadora defendeu o direito do povo se manifestar, mais entende que a grafia da faixa é uma falta de respeito para com a figura do prefeito. O vereador Nicanor alertou para o possível desabamento do pilar da ponte com a chegada das chuvas. 

Para a proteção da ponte de ferro sobre o Rio Coreaú é necessário que o município crie políticas de valorização da nossa História. Agora pergunto: Por que os secretários de cultura e turismo não participaram do II Edital de Apoio à Preservação do Patrimônio de Natureza Material, no final de 2009? O referido edital financiava projetos nos valores de R$ 75 mil a R$ 100 mil. Não é muito mais dar para fazer o básico.

Um comentário:

  1. é foda mesmo ela se preocupando com prefeito e não a população. afinal voltamos neles pra eles ajudarem a população ou ajudar a se mesmo.

    ResponderExcluir

Olá!
Agradeço pelo comentário.
Sua participações é importante para nosso trabalho Granja Ceará.
Obrigado!

*Comentários anônimos poderão ser recusados/excluídos. Por isso use sempre nome e e-mail válido para comentar.

Não faça comentários de cunho preconceituoso, respeite os Direitos Humanos.