MAIS UM SHOPING NA RIBEIRA

Hoje temos um belo conto de Xavier Filho publicado em seu blogue na série A VIDA AVENTUROSA DE TROFIM VASEC EM DIVERSOS CAPÍTULOS – 11. Leia ou acesse: http://jxavierfilho.blogspot.com/2010/08/vida-aventurosa-de-trofim-vasec-em.html

MAIS UM SHOPING NA RIBEIRA

As eleições para Prefeito estavam chegando e Talzinho, estimulado pelo velho cacique Ildemar, pretendia concorrer. Ele achava ter todos os pré-requisitos para ser um bom prefeito. O problema com ele é que não tinha dinheiro para gastar na compra de votos. Era assim mesmo, todos sabiam que o dinheiro para distribuição entre os eleitores chegava a somas enormes. (...)

Milhares de oncinhas e peixinhos distribuídos pelos cabos eleitorais na cidade e no interior. Talzinho só tinha uma maneira de conseguir essa dinheirama toda. Ele tinha de pedir emprestado a alguém de posse. O velho Dr. Tal aconselhou ao filho procurar Trofim Vasec, um dos homens mais ricos da Ribeira, para ser o financiador de sua campanha. Dito e feito. Talzinho conseguiu que o velho eslavo e seu filho Juca financiassem a campanha que estava às portas.

Nunca na história desta cidade houve uma campanha eleitoral tão rica. O candidato da oposição levou uma surra de votos e quase escapa de uma surra de verdade. Isto porque havia falado estar Talzinho sendo financiado pelo Coronel Totonho e seu genro, o que era só meia verdade, mas mesmo assim ninguém queria que o povo soubesse.
Casarão na P. Anta com R. 14, quadro do granjense Neglauber Guarinho.

O que é certo é que Talzinho foi eleito com uma pequena maioria, mas foi eleito e empossado. Logo depois de sua posse ele começou a embolsar as verbas que chegavam dos governos federal e estadual para serem empregadas no Hospital, no Colégio e no Mercado e também em estradas e na Ponte de Ferro que estava para cair. Talzinho não fazia nada disso e, ao contrário, punha o dinheiro em aplicações no Banco em nome de seu laranja principal.

Pagar a dívida eleitoral a Trofim Vasec Talzinho não pagava. Mas prometia um bom emprego para Juca, talvez o de Secretário de Saúde, ele que era um advogado ainda no começo de sua carreira.
Esta atitude de Talzinho mudou quando apareceu um negócio que, certamente, daria muitos lucros a seu laranja e a ele, principalmente. O casarão vizinho à casa do Coronel Totonho ficou desocupado e, apesar de não estar exposto à venda, o laranja de Talzinho logo se pôs a assediar seus proprietários no sentido de lhe venderam o imóvel. Dito e feito. Agora somente o genro poderia convencer o Coronel que qualquer coisa que Talzinho e seu laranja fizessem no terreno não afetaria a estética nem a estrutura do seu casarão. Eles pretendiam fazer um shopping moderno, pois o comércio da cidade estava bem desenvolvido, etc., etc. e comportaria mais um desses complexos. O velho Dr. Tal foi quem primeiro procurou Trofim que, como representante do sogro na cidade, tinha bastante poderes para aquiescer à proposta. Além do mais, como Talzinho devia uma enorme soma ao eslavo, tudo poderia ser resolvido a contento. Após muita conversa este concorda com o negócio desde que Talzinho lhe pague a dívida com 40% de ágio. Negócio fechado, papel passado, as obras já começaram. A Ribeira vai ter mais um complexo comercial fazendo parte da grande cadeia de shoppings pertencentes ao laranja.

Top 5

OPORTUNIDADES: Saiu edital para seleção temporária da prefeitura de Granja/CE

Prefeitura de Granja lança edital para contratação de temporários 2017

Entidades de direitos humanos se manifestam sobre crise no Ceará

LITERATURA: Será lançado nesta quarta-feira o Livro Padre Osvaldo - Coletânea de Sermões