Padre Osvaldo Chaves é homenageado com troféu Dom José


imagem/recorte da coluna Satélite, Diario do Nordeste, 08/10/2010.
O granjense residente em Sobral, pe. Osvaldo Chaves recebeu, no dia 08 de outubro de 2010, sexta-feira, do Centro Cultura Dom José Troféu Dom José, a homenagem é feita aos profissionais que se destacam na área que atuam e contribuem para divulgar o município, segundo a coluna Satélite do Diário do Nordeste, do dia 08/10/2010 ( http://diariodonordeste.globo.com). Não é de hoje que os moradores da antiga Caiçara reconhecem a importância do poeta, intelectual, professor e padre Osvaldo Chaves.


Biografia de Osvaldo Chaves
texto de Pedro Magalhães

Pe. Osvaldo Carneiro Chaves nasceu a 21 de outubro de 1923, no sítio Angelim, distrito de Sambaíba , município da Granja, Ceará. Filho primogênito de Manuel Chaves Fernandes e Maria Carneiro Chaves.
Em junho de 1933, lê Coração, de Edmondo de Amicis, despertando-lhe o gosto pelas belas-letras. Aos 15 anos de idade, matricula-se no Ginásio Lívio Barreto, da Granja, cujo epônimo, poeta da terra, reforça-lhe o gosto pela poesia.
Em 8 de fevereiro de 1940, ingressa no Seminário Menor de Sobral. Em 1946, matricula-se no curso de Filosofia do Seminário \maior de Fortaleza. Em 8 de dezembro de 1951,na Catedral de Sobral, é ordenado sacerdote por Dom José Tupinambá da Frota.
Pe. Osvaldo Chaves exerceu funções de vigário auxiliar em Crateús, Acaraú e São Benedito, passando, em 1960, a residir definitivamente em Sobral. Como professor lecionou, nas cidades por onde passou,diversas disciplinas, incluindo línguas estrangeiras e música. Em 1961, ingressa na Faculdade de Filosofia Dom José, como professor titular de Português e Literatura Luso-brasileira, onde permaneceu por 13 anos. Em 1981, completa 30 anos de serviço no magistério: aposenta-se.
O estudioso padre fez diversos cursos de aperfeiçoamento, concluindo, em 1971, a Licenciatura em Filosofia Pura, na Universidade Federal do Piauí. Amante da literatura, leu os poetas e prosadores clássicos (como Ovídio, Horácio, Homero...) em português, relendo-os depois no original.
Criador de um vasto acervo poético, permite que publiquem, em 1985, um bem estruturado livro sob o título de Exíguas. É autor da letra do hino do município da Granja, composta aos 17 anos de idade, que tem música de seu tio Joaquim Carneiro Magalhães.

Comentários

  1. o homem , quando não vislumbra saida,produz obra de arte.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá!
Agradeço pelo comentário.
Sua participações é importante para nosso trabalho Granja Ceará.
Obrigado!

*Comentários anônimos poderão ser recusados/excluídos. Por isso use sempre nome e e-mail válido para comentar.

Não faça comentários de cunho preconceituoso, respeite os Direitos Humanos.

Mais acessadas