Saiba a verdade por trás do carnaval na cidade das casas de taipas

Estando a poucas horas para a festa do rei Momo, o carnaval na cidade de Granja arrasta críticas na Terra da Luz. Motivo é o valor gasto para pagar atrações como o cantor Luan Santana. Como é de conhecimento de todo Brasil, o município é dos mais pobres, segundo dados de órgãos especializados. Mas não precisa de órgãos especializados para saber o que a população passa, basta dá uma volta na periferia da cidade ver as milhares de casas de taipas dissolvendo com as chuvas.

Mas afinal, o que está por trás dos volumosos gastos dos carnavais pago com o dinheiro do povo?

Não é valorização da cultura. Não é preocupação com moradia digna. Não é preocupação com o futuro dos jovem que amargam o desemprego. E não é estratégia econômica.



O que é então?

A resposta está no penúltimo parágrafo do artigo do Fábio Campos, publicado no O Povo Online, hoje (24.fev.2017). O auto traça um perfil real da Granja. Resumo: dinheiro público no promoção pessoal dos caciques da política coronelística nas cidades pobres do país.

Leia artigo completo abaixo:

Na lista de 50 municípios mais pobres do Brasil, Granja vai queimar R$ 700 mil com Carnaval e Luan Santana (O povo, 24.fev.2017)


Granja, um dos municípios mais pobres do País, vai tirar R$ 700 mil dos parcos cofres da cidade para bancar a farra do Carnaval. Entre os shows contratados está o do cantor sertanejo Luan Santana, que vai entoar seus cânticos inesquecíveis na noite de segunda-feira. Só o cachê do dito cujo custou R$ 250 mil. O pagamento já foi para empenho.
Certamente, a vida do povo da gloriosa Granja vai melhorar muito com o investimento de R$ 250 mil por duas horas de música de qualidade duvidosa. Os doentes e desvalidos da cidade terão imensa melhora na qualidade de vida após ouvirem na praça essa melodiosa e genial referência linguistica: “Vamo acordar esse prédio/ Fazer inveja pro povo/ Enquanto eles tão indo trabalhar/ A gente faz amor gostoso de novo”.
“Carnaval de Todos, o Melhor é Aqui”. É este o slogan da festa com o nosso dinheiro. Sim, de nós todos. Granja não tem economia para gerar recursos próprios. Praticamente todo o dinheiro que entra lá é fruto de repasse estadual ou da União.
A farra nem começa e nem termina com o consagrado sertanejo romântico (“Já pensou se a gente for um pouco mais ousado nesse nosso lance? Já pensou, transformar a nossa amizade num lindo romance”). Antes e depois terá a marcante participação de esteios da cultura nacional como Chicabana, Bandana, Forró Real, Júnior Viana, Taty Girl e Matheus Fernandes.
Como é de praxe, a Prefeitura da cidade terá uma área exclusiva para os caciques e seus convidados. Bebidas, petiscos e guloseimas. A prefeita de Granja, Amanda do Romeu, no auge dos seus 27 anos, saberá aproveitar como ninguém.
Granja tem pouco mais de 54 mil habitantes. Destes, a metade vive na faixa da pobreza. O município é incluído pelo IBGE na lista dos 50 com maior número de pessoas consideradas “extremamente pobres”.

ATUALIZADO (25.02.2017) Leia resposta da prefeitura ao jornalista Fábio Campos aqui.

Comentários

Mais acessadas