28 de jun de 2017

REALIDADE: Santa Terezinha e Granja pedem socorro.

A violência, a criminalidade tem tirado o sossego e a vida de granjenses de forma covarde. Essa barbárie tem se alastrado pelos campos e vilas. O resultado é uma população encurralada pelo medo e abandono das autoridades. A crônica "Terra Santa sitiada", do professor Luciano, narra essa triste realidade. Leia:


*Terra Santa sitiada
Vivemos uma onda estúpida e burra de violência. A estupidez fica por conta dos desfavorecidos que por não terem aproveitado as oportunidades de suas vidas, buscam dinheiro alheio para possuir bens de consumo que os trabalhadores comuns obtém com muito trabalho. Já a burrice fica por conta do poder público que não possui políticas públicas para a população nem oferecem segurança.

A segurança deveria ser um meio natural de encobrir a falta de ação social por parte do Estado em meio à população. Isso porque, seja a União, o Estado ou os Municípios; nada oferecem para o povo, além de promessas e sorrisos falsos( em tempos de eleição) pois normalmente , fora do período eleitoral nem olham para as pessoas, tampouco para suas necessidades de saúde, educação, estrutura, transporte, segurança ou de qualquer outra necessidade básica.

Contudo, os políticos nos dão o que têm de melhor, ou seja, seu esquecimento e sua brutalidade social, por que, tudo de ruim que acontece no país, acredita-se ser culpa dos políticos, pois,  eles nos dão exemplos de como errar, desde à corrupção mais banal como furar uma fila,  aos desvios gigantescos.

Vivemos sitiados em Granja, no Ceará e no Brasil. Então, imaginem aqui no Distrito de Pessoa Anta (Santa Terezinha)?

Somos alvos da mais simples e banal violência que é a física . Ora, a comum presença do estado através do policiamento permanente abafaria grandes problemas de homicídio e tentativas de homicídios ocorridos nesta localidade.

Mas isso só mudará quando o povo local, seja daqui de Santa Terezinha, do Ceará e do país todo, começar a se levantar contra os governantes que na vida real são café com leite, sim , que não são de lado nenhum e de todos os lados ao mesmo tempo. E ainda, que nada fazem para ajudar aos brasileiros a viver com tranquilidade.
A Terra Santa, como é conhecida também a localidade de Santa Terezinha, tem-se transformado num faroeste sangrento e sem segurança. O policiamento precisa vir e ficar, e não, somente passar por aqui.
Ouçam os gritos de segurança dos velhos e velhas, das mães e pais , irmãos e irmãs que perdem seus familiares para uma violência tão banal e fácil de ser diminuída, ou até acabada.

Granja, o Ceará, o Brasil e a Santa Terezinha estão sitiados pelos abutres da violência e da política, que impedem o desenvolvimento social e a livre iniciativa e demais desejos de valor econômico e financeiro. Senhores gestores, acudam ao povo, não acudam aos políticos. Uma nação para ser poderosa precisa que o povo vigie seus políticos. Então, vamos iniciar essa vigilância já, mas antes de tudo exigir cuidado e ação por parte das autoridades.
Ajudem-nos a viver com paz, se não pelas almas de suas mães ou pelo amor de Deus, que façam pensando nas almas dos que já foram perdidos para essa violência.

*Luciano Mauro e Silva Costa – Funcionário Público do Estado do Ceará e morador da localidade de Santa Terezinha, Granja-Ceará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!
Agradeço pelo comentário.
Sua participações é importante para nosso trabalho Granja Ceará.
Obrigado!

*Comentários anônimos poderão ser recusados/excluídos. Por isso use sempre nome e e-mail válido para comentar.

Não faça comentários de cunho preconceituoso, respeite os Direitos Humanos.